violência travestida faz seu trottoir…

 

armamão.jpgNas grandes cidades do pequeno dia-a-dia o medo nos leva a tudo, sobretudo a fantasia. Então erguemos muros que nos dão a garantia de que morreremos cheios de uma vida tão vazia… Nas grandes cidades de um país tão violento os muros e as grades nos protegem de quase tudo. Mas o quase tudo quase sempre é quase nada e nada nos protege de uma vida sem sentido

(…)

Nas grandes cidades de um país tão irreal
Os muros e as grades nos protegem de nosso próprio mal
Levamos uma vida que não nos leva a nada
Levamos muito tempo prá descobrir
Que não é por aí
Não é por nada não
Não não não pode ser
É claro que não é, será?

(Muros e GradesHumberto Gessinger/Augusto Licks)

 

 

Os ecos do movimento organizado por uma instituição que a sociedade nega reconhecer a existência tiveram/têm tanta importância quanto o próprio evento programado. Muitas ações extras aconteceram 'na cola' de um 'circo maldito'. Ações que tanto ajudaram a dar força maior do que a real para quem planejou, quanto auxiliaram na saída da saia-justa em que se meteram polícia e políticos. Estes, não se cansaram de repetir, por 24h ou mais, que tudo estava sobre controle, o mais era boataria. Pois a boataria foi muito real e assustadora para aqueles que presenciaram suas diversas faces. A boataria gerou a impressão de fragilidade do Estado e abriu espaço para quem soube se aproveitar da sensação de medo que pairava no ar.

Ainda hoje, fui apresentada à tal boataria. Saindo da escola onde trabalho junto com a amiga que me oferece carona todos os dias, senti que esta parou subitamente, assustada. Perguntei:

_O que foi?

_Estão levando meu step – disse ela

_Como assim? – não conseguia imaginar a cena

Então olhamos as duas para o carro. Dois homens, jovens, abriam o compartimento na parte de baixo do carro dela. Um deles olhou para nós duas e apontou os dedos fazendo com a mão sua arma imaginária. Sentimos então o medo que um dia antes tomava tanta gente. Voltamos para o interior da escola e, pelo vidro, observamos os dois terminarem a operação. Paradas. Os dois então guardaram o objeto roubado e seguiram no carro que emparelharam atrás do carro de minha amiga. Antes de sumirem, apontaram novamente os dedos, armas imaginárias…

Boataria, imaginação…

 

Anúncios

Um comentário sobre “violência travestida faz seu trottoir…

  1. Agora esta tudo normalizado. As lojas abriram, a gente pode sair de casa e os traficantes já deram o recado, conseguiram um acordo e podem traficar sossegados. Coitadinhos, eles precisam de televisores melhores pra assistir a copa do mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s